sexta-feira, 20 de novembro de 2009

1000 Máscaras

Encarno a vida de mil máscaras
Vejo tudo e sinto tudo o que elas sentem...
Encontro tudo o que um ser humano pode sentir... E muitas vezes não sentir...
Máscaras tão diferentes e tão iguais...
Máscaras tão complexas e tão simples
No entanto, não passam disso mesmo.
Um simples acessório em que as pessoas reflectem coisas simples.
Encarno a vida de mil máscaras
Encontro nelas, o que numa vida não chegava para ver
Penso nelas, de vez em quando, e como serão os seus pensamentos
Guardo dentro de mim, a vida de mil máscaras.
E dentro delas, está uma milhena de sensações ...
Apenas revelo ao tempo, a essência das mil vidas ocultas
O tempo não julga, nem pune, nem comete erros ...
Limita-se apenas a deixar a sua indelévil marca ...
Tal como o tempo, não julgo, não puno, não critico ...
Apenas deixo a minha indelévil marca nas mil vidas ocultas que oculto de todos e de ninguém.
São e serão apenas máscaras,
Mil máscaras que encarno,
Mil vidas ocultas que oculto de todos
Mil vidas a que o tempo só deixa mesmo ele passar.
Mil olhos mil mentes e mil almas, contidas em simples acessórios ...




Dr. Nobody
M.D.