sábado, 16 de janeiro de 2010

Palavras

Deixei as minhas palavras serem levadas pelo vento
Espalhadas no pleno acaso do mundo.
Deixei de escrever, deixei de falar ...
E observei o mundo em meu redor.
No meio de pensadores, artistas, pessoas comuns e pessoas especiais, 
pessoas com talento e pessoas ao encontro de um.


Voltei desapontado, por não encontrar as palavras que tinha espalhado ...
Já á noite com o brilho diamante das estrelas e o luar pérola,
sentei-me e emergi-me no vago silêncio que inundava 
todo o meu espaço...


Foi então que senti uma presença que não era estranha ...
Como alguém que soubesse que pertencia-me ...


Perguntei-me se tinha perdido algo ...
E cedo compreendi o que sentia ...

As palavras que tinha espalhad, tinham achado o seu caminho 
de volta, e, no seu percurso, transformaram-se em sonhos e 
imagens na minha mente.


Escrevi então estas palavras, para voltar a espalhá-las para alguém
se possa recordar do que essas palavras foram na sua mente.


Perdidas pelo vento, Achadas na mente e no coração ...


Dr. Nobody, M.D.


Dedicado a:  JADY