sábado, 27 de fevereiro de 2010

Eternidade Fugaz

Trocámos palavras
Cruzámos olhares,
E no silêncio da noite 
Duas almas se amam.


Envolvidos no tempo
Em tudo parece um segundo
Eu e tu unimo-nos
Num só mundo e num só momento


Eternidade fugaz
Tudo para nós
Movimento perpétuo 
que nos cala a voz


No silêncio do tempo
Vozes tornam-se mudas 
Olhares tornam-se palavras


Duas almas que se fundem
No inferno da paixão
Dois corações que se unem
No doce e quente amor


E de repente, tudo volta ao normal
Deixando o silêncio como recordação 
do pecado original


Na noite estrelada
No momento fugaz 
Duas almas contemplam 
A paixão do amor eterno e fugaz.