domingo, 7 de fevereiro de 2010

Ironia

Simples caminhos de vida, 
Simples passos andados,
Complexos esquemas desenhados
Em complexos papéis da verdade odiosa e realizada.


Momentos de tempo indeterminado
Feito por simples gestos
Tudo feito perfeito
Tudo guardado no tempo sagrado.


Verdades feitas de simplicia e de complexos irreais.
Mentiras de acontecimentos e gestos casuais.


Terminada a viagem,
Terminado o caminho,
Simples passos dados e tomados
Por alguém sem destino.


Momentos eternamente esperados 
Gestos esquecidamente feitos
Passos dados no tempo
Fazem as mentes pensar.


" O que será isto ? " Pensam
" Que forma é esta tão súbtil que nos pergunta
o que nunca perguntamos ? "
Perguntas muitas foram feitas.
Respostas foram dadas como verdades.


Mas, o mais elementar dos factos, 
Aquele que é resposta para todas essas perguntas,
Ninguém sabe que está ali a acontecer.


E todos se questionam o que será.


E nenhhum dirá aquilo que é, no momento mais
determinado, no gesto mais natural.


Somente eu sei o que ela é.

E para todos o que desejarem saber a resposta 

para essa pergunta, digo apenas:


" Simples caminhos de vida desenhados em complexos 
papéis de realidade... "