sábado, 6 de fevereiro de 2010

Leva ...

Leva nos teus lábios,
O sabor das palavras que escrevo.
Leva nos teus olhos,
A imagem da mais bela noite de luar.
Leva nas tuas mãos,
As rosas que te prometi.
Leva na tua mente,
Todas as recordações mais queridas.

Deixa-me partir para junto da noite,
Onde as estrelas e o luar são os meus confidentes.
Não olhes para mim quando partir, pois, mais não sou do que
um viajante sem rumo, sem partida, nem chegada.
Não te lembres de mim, lembra-te antes dos momentos
bons que tiveste.

Partirei na noite, o meu fiél lugar e refúgio, em busca de algo ...

Não chores pela minha partida, antes, sorri com o teu coração.
Da noite, o luar iluminará o teu coração e proteger-te-á.

Não chames pelo meu nome, que nunca irei ouvir-te.
Ouve antes o múmurio da brisa suave que acaricia a tua face
e ouve belas palavras que navegam pelo silêncio.

São as palavras que escrevo no silêncio que esperam por ti.


Dr. Nobody, M. D.