terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Palavras de um sonho ...

Acordei com vontade de inspirar cada palavra que ouvia para respirar paz ..

Inspirei cada palavra perdida no éter do tempo, misteriosa e sublime

Inspirei cada sentimento de cada letra que compunha esse mistério ...

Não podia parar, pois, significava que morreria sufocado ...

Não parei de procurar incessantemente  palavras que fizessem as minhas memórias,
as minhas vidas, as minhas personalidades, o meu corpo ...

De tudo inspirei e de tudo respirei ...

Finalmente quando as palvras escasseavam, sentia dentro de mim o silêncio
que invadia o meu corpo ...

E nesses momentos, apemas uma coisa fiz ...

Gritei com todas as palavras que tinha respirado
Gritei sem sem parar ...

Ao ver o Mundo pairando de baixo, não tinha percebido porque ninguém me ouvia ...

Finalmente, exausto e sem palavras, deixei o silêncio tomar conta de mim.

E no silêncio, as pessoas sorriam, um sorriso que não tinha ainda visto.

Naquela última réstea de palavras que me restava, perguntei o que estava a passar-se ...

O silêncio não me respondeu ...

No último e derradeiro momento de tornar-me silêncio, vi o coração de todas as pessoas.

E alguma coisa me disse: " Estas são as palvras do teu sonho e do sonho de muitos que deste
a quem esqueceu-se de ouvir ... "

E naquele momento, acordei com um sorriso que desconhecia ...

Naquele momento, então percebi que o silêncio tinha dado a resposta ...